sexta-feira, 9 de março de 2012

Dia de Visita

Duas vias, duas mãos

por Rafael Martins

Hoje me encontro em estradas,
Me bifurco em duas vias de uma única mão.
Ando encontrando, pensando e seguindo,
Caminhos opostos que me tiram a razão.
Suspiro o ar pesado, suspenso em carbonos
E a adrenalina que dilata minhas pupilas
Também solta os meus pés do chão.

Calado, sereno, ousado e ingênuo.
Penso nos atos que nos fazem quem somos.
Se fugimos da rota, se caímos da encosta
Tudo o que nos julgava, agora não mais nos importa.
O voo que segue o deslize cometido
Nos faz provar o que já não era possível.
A liberdade que nos salva,
Só pode ser aproveitada
Quando libertamos o que temos contido.



.
Texto escrito por Rafael Martins, convidado da semana do Ideias Nobres, Versos Pobres. Se você tiver algum texto ou ideia que queira compartilhar, entre em contato.

Nenhum comentário:

Postar um comentário