segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Beleza passageira

Eu queria um tempo a mais para ver a vida passar, passar por ela e não perceber o tempo.
Ver o vento mexer as folhas, vir do mar e me acertar levemente o rosto.
Esperar você, te ver chegar, de lá pra cá, ficar aqui e voltar a desfilar.

Queria que o tempo parasse e o vento soprasse uma dica, uma chance, alguma forma de fazer você ficar, mas ele levemente... leva você de mim.

Te vejo passar no balé do vento, na valsa das horas, dançando por aí...
Uma beleza que não é minha e que desfila para conquistar outros olhos, criando mil outras paixões com suas curvas.

Eu, estático fico, como todos que assistem sua beleza passar.
E você já vai, segue seu rumo como o Sol que se põe aqui e vai ser Sol em outro lugar.

Até talvez, beleza passageira, dirigida pelo vento. Vai e se faz memória até se perder, e eu te esquecer daqui a algum tempo.


.

Nenhum comentário:

Postar um comentário