segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Mergulho em doses

Eu sou pedaço de mar, mesa de bar vazia
Só sorrisos, goles etílicos, alegria...

Poetas vêm e vão, pra quê solidão se a moda é amar?

Eu sou pedaço de bar, mesa no mar, alquimia...
Mesa aqui, mar acolá, só se fala de amor e poesia.

Eu sou o mergulho e o respiro que alivia
Até o mar ficar sem onda e a garrafa vazia.

A mensagem dentro garrafa descansa na areia, sem remetente.


.

Nenhum comentário:

Postar um comentário